O adeus de Slayer

O adeus de Slayer

7 de novembro de 2019 1 Por Lucas Vieira Pires

Formada em 1981, a banda californiana Slayer decidiu encerrar seus trabalhos neste ano. Após 11 álbuns de estúdio e turnês eletrizantes ao redor do mundo, os metaleiros fizeram questão de fechar sua história com chave de ouro. Além da “Final World Tour“, turnê de despedida que contou com 147 shows, lançaram um filme especial, de exibição única, na noite de ontem (6): Slayer: The Repentless Killogy.

Foto: Reprodução/Slayer

Mais de 1.500 cinemas exibiram o longa, que colocou um ponto final na trajetória da banda. O material é composto por duas partes. A primeira, conta a história de Wyatt, personagem principal, em uma junção de clipes da banda, referente às músicas “You Against You”, “Repentless” e “Pride In Prejudice”, todas do álbum mais recente. Juntando todos, com cenas extras na transição entre eles, é formada uma narrativa brutal e sangrenta, no melhor estilo Slayer de ser. 

Já a segunda parte é conhecida pelos fãs. Após o término da história fictícia, é transmitido um dos shows da banda em sua turnê “Repentless“. Dirigido por Wayne Isham, é mostrada uma superprodução do material completo produzido no Los Angeles Forum, em agosto de 2017. 

Foto: Reprodução/Slayer

A banda deixa seu legado como uma das maiores de Metal de todos os tempos, não à toa que é colocada no seleto “Big Four of Trash“. O grupo é formado por Anthrax, Megadeth, Metallica e Slayer, bandas que popularizaram o gênero do Trash Metal na década de 80, vistos como os principais nomes do estilo que é um dos mais agressivos do Rock.

O Portal de Jornalismo esteve presente em uma das sessões únicas do filme da banda e procurou saber sobre o que a banda representa para os fãs.