15 de agosto, o dia dos solteiros

15 de agosto, o dia dos solteiros

15 de agosto de 2019 0 Por Equipe do Portal

O dia 12 de junho é popularmente conhecido no Brasil por ser comemorado o dia dos namorados. Em contraponto, o dia 15 de agosto, dia dos solteiros, passa despercebido no calendário, mesmo que eles sejam maioria no país – 54% de acordo com o Instituto de pesquisa IPSOS. 

Alexandre Santos, tem 54 anos e está solteiro desde 2000, após terminar seu único relacionamento sério, que durou dois anos e meio. “Eu sou solteiro por opção, já tive alguns relacionamentos avulsos, mas hoje em dia faço isso com menos frequência”, comentou “As relações agora são mais virtuais, né? Antes elas eram mais reais”.

De acordo com Alexandre, ele é bem resolvido e acha que escolher sua própria companhia também é uma opção para viver feliz. Porém, comenta que de vez em quando sente falta de uma parceira. Essa falta, no entanto, não o faz pensar em trocar seu atual companheiro, o Sultão.”Eu prefiro os cachorros”, comenta.

Solange Bussad, 60 anos, solteira por opção, afirma que ser solteira e mais velha é complicado, pelo fato da solidão ser presente. Entretanto, ela também comenta que se sente realizada, pois cria uma certa independência e desapego. Diz ainda que os solteiros mais velhos têm medo de se relacionar e ficam querendo voltar para uma vida que não existe mais, ou seja, precisam entender que não são mais adolescentes. “Depois de uma certa idade, a gente se torna mais seletivo. Dessa forma, fica mais difícil de arranjar um companheiro”, desabafa.

Elaine Cristina de 45 anos, nunca namorou até hoje mas não vê problemas com isso. “A vida de solteira é muito boa, posso fazer várias coisas como passear com minhas amigas, fazer piquenique e coisas divertidas com elas.”. Porém, não esconde de ninguém o desejo de futuramente se relacionar pela primeira vez, casar e constituir família.  “Estou muito bem sozinha, em busca do meu amado.” brincou.  

Para a psicóloga Irani Martins, hoje as pessoas não estão mais focadas em relacionamentos, e sim em realizações pessoais.” Hoje as pessoas estão mais focadas em comprar o seu apartamento, se sentirem realizadas profissionalmente, conquistar a segurança financeira, etc.”. Em sua experiência dentro do consultório, ela afirma não ter demanda por pessoas preocupadas por serem solteiras, muito pelo contrário.” O que eu vejo são pessoas curtindo essa fase depois de relacionamentos longos, sem dar satisfação, sem tantas cobranças e focando mais nelas mesmas.” completou.

Reportagem: Larissa de Oliveira, Maria Eduarda Volta, Maria Luísa Martins e Renan Adnet.