Junta Local: comida local e justa

Junta Local: comida local e justa

13 de junho de 2019 1 Por Mariana Colpas

Todo fim de semana no Rio de Janeiro acontece o encontro de uma comunidade que preza pelo bem de quem come e de quem produz. A Junta Local, como é chamado o evento, tem o propósito de apresentar uma comida saudável e local por um preço justo e aproximar produtores e fornecedores de clientes, dando, assim, oportunidades para pequenos empreendedores.

A Junta foi criada há 5 anos e desde 2016 é acessível em dois ambientes: o físico e o virtual. As feiras acontecem aos fins de semana, mas não tem um local fixo, as pessoas se informam através de redes sociais e do site, que conta com um calendário informando o lugar. É também através do site que os clientes têm a oportunidade de comprar pela sacola virtual, que se baseia na compra de alimentos diretamente dos produtores.  Ao longo da semana, o cliente pode colocar em sua sacola os produtos que desejar e efetuar o pagamento pelo próprio site. Pontos de retirada são marcados para que os compradores possam recolher o que foi comprado.

Todo o processo é pensado da forma mais sustentável possível, um dos fundadores da Junta Local, Thiago Nasser explica que marcar um ponto de retirada barateia a compra e reduz a emissão de lixo. “O delivery é mais caro, emite poluentes, e também, os pontos fazem com que as pessoas se engajem com a causa e que entendam cada vez mais que a conveniência encarece um pouco o acesso aos alimentos.” Além disso, a plataforma foca nos pequenos produtores, dando a possibilidade de eles produzirem a comida da forma que quiserem. “Dessa maneira, a comida chega ao prato das pessoas de uma forma mais saudável”, completa Thiago.

E é buscando um estilo de vida mais saudável que muitos se deparam com a Junta, como foi o caso de Rogério Prata. O comerciante de 52 anos conta que há um tempo ele e sua mulher estão seguindo uma proposta de alimentação mais saudável e foi assim que conheceram a Junta Local. “A ideia da feira é ótima, sentia falta desse tipo de movimentação aqui no Rio. O que mais me agrada na Junta são os preços acessíveis e o fato de os produtos não terem agrotóxicos.”

A busca por um estilo de vida mais saudável foi o que fez Rogério Prata conhecer a Junta Local. O comerciante de 52 anos mudou, junto com sua mulher, sua alimentação e diz que o que mais o agrada é o fato dos produtos não terem agrotóxicos e o preço ser acessível. Propondo uma mudança comportamental, alimentícia e social, a iniciativa além de ser um caminho para uma vida mais saudável, propõe diversão garantida e uma boa culinária aos finais de semana.

Reportagem por: Mariana Colpas e João Victor Thomaz