NBA: As expectativas para a Conferência Oeste

NBA: As expectativas para a Conferência Oeste

17 de outubro de 2018 0 Por Davi Barbosa
  • Reportagem de Lucas Pires

Após longos meses de espera, a liga americana de basquete, a NBA, voltou à ativa na noite de ontem. A liga que conta com duas conferências de 15 times cada, começa sua trajetória de 82 jogos para cada time,  até a NBA Finals.

Dominada pelo bicampeão, Golden State Warriors, a conferência é marcada pelo grande número de talentos individuais/Foto: Lucas Pires

O foco de hoje será a Conferência Oeste. Dominada pelo bicampeão da liga Golden State Warriors, a conferência tem o rótulo de melhor da liga, já que possui os melhores jogadores e praticamente todos seus times tem chance de se classificar para a fase de mata mata, mais conhecida como Playoffs.

Los Angeles Lakers (@LakersNoAr): Remerson Rodrigues de Oliveira Barboza, 21 anos

“O Los Angeles Lakers, sem dúvidas, é o time que mais vai atrair atenções nessa temporada. Uma das maiores franquias da NBA, depois de temporadas sofríveis, finalmente sonha com a pós-temporada (e algo a mais) com a vinda da sua novíssima estrela. E não é qualquer estrela, mas o melhor jogador de basquete do mundo, LeBron James. O Rei, somado a uma boa base jovem (Lonzo, Kuzma, Ingram e Hart) e alguns reforços que são no mínimo inusitados (Rondo, McGee, Stephenson, Beasley) vai colocar ainda mais fogo numa conferência que já tem talentos até o topo.”

Los Angeles Clippers (@BrasilClippers): Matheus Garcia, 21 anos

“A temporada da NBA vai começar e acredito ter alguns motivos para você querer assistir uma franquia com pouquíssima visibilidade aqui no Brasil. Bom, o atual LA Clippers é bem interessante. Conta com um elenco bem defensivo em uma época que a liga é marcada por elencos extremamente ofensivos. Além disso, a nossa rotação de elenco para essa temporada está contando com jovens rápidos e dinâmicos que podem se tornar grandes estrelas. O time com certeza terá dificuldades para ir aos Playoffs, mas vale a pena a atenção.”

Phoenix Suns (@PhoenixSunsBra): Yan Alves, 20 anos

“A principal expectativa dentro da própria franquia é encontrar de vez uma identidade. Com a recente renovação da nossa estrela, Devin Booker, e a chegada de uma grande promessa, DeAndre Ayton, pelo Draft, o Suns agora aposta todas suas fichas em seus jovens e espera que eles trabalhem em um sistema de jogo eficiente montado pelo técnico estreante Igor Kokoskov, o primeiro europeu a ocupar o cargo de treinador principal em um time da NBA. Sonhar com uma ida aos playoffs parece bem impossível, então dentro das nossas expectativas, ainda esperamos que os jovens consigam atingir todo o seu potencial, para que no futuro, possam render os tão esperados resultados para essa franquia que não frequenta essa fase desde 2010.”

Dallas Mavericks (@mavs_brasil): Fábio Torres, 30 anos

“A temporada 2018-19 do Mavericks se resume em duas palavras: Luka Doncic. O fenômeno esloveno foi adquirido via troca e automaticamente se tornou herdeiro de Dirk Nowitzki em Dallas. Dono de uma visão de jogo diferenciada, Doncic chega à liga credenciado pelos títulos e premiações individuais conquistados quando atuava pelo Real Madrid – tudo isso com apenas 19 anos. Ainda que existam dúvidas, o presente e o futuro passam por ele e por Dennis Smith JR, que tem um árduo trabalho pela frente de se adaptar a não ser o principal arquiteto do time. De resto, o elenco é rechado de veteranos e a lenda alemã, Dirk Nowitzki, potencialmente, em sua última temporada. A esperança é que ele possa se despedir das quadras com uma temporada competitiva e que consiga passar o bastão do time o qual dedicou mais da metade de sua vida.”

San Antonio Spurs (@spurs_brasil): Lucas Pastore, 30 anos

“Depois de muito tempo, o San Antonio Spurs parte para sua primeira temporada sem nenhum membro do lendário Big Three formado por Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan. A expectativa se dá em relação a como o time vai se formar em torno de LaMarcus Aldridge e do recém-chegado DeMar DeRozan. Além dos dois, Dejounte Murray e Rudy Gay, talvez os dois melhores coadjuvante do elenco, também não arremessam bem de três, o que aumenta o nível de dúvida sobre o grupo. Mas a presença de Gregg Popovic traz calma e esperança para a torcida.”

Houston Rockets (@ClutchCityBR): Pedro Henrique, 17 anos

“Sem Ariza e Mbah a Moute, porém com Carmelo Anthony, James Ennis e etc. O Rockets é um time remodelado para a temporada 2018-19. A equipe, vice-campeã da Conferência Oeste na última temporada, tem “aspirações” de título, e quer cumprir isso. “Estou cansado de chegar ao final ouvindo ‘vocês foram bem, só faltou o título!’. Nós queremos ir lá e vencer tudo.”, disse James Harden, jogador da franquia e atual melhor jogador da liga (MVP). “Qualquer ponto abaixo da final de conferencia seria decepcionante para nós”, disse Tilman Feritta, dono do time. É título ou nada para o Houston Rockets.”

New Orleans Pelicans (@NOPelsBrasil): Ivan Morais, 17 anos

“Com a saída de DeMarcus Cousins e Rajon Rondo, muitas pessoas colocam o Pelicans até fora dos Playoffs da próxima temporada. Porém, as aquisições de Julius Randle e Elfrid Payton, deram uma equilibrada neste cenário. Obviamente as perdas podem influenciar, entretanto continuamos com os dois pilares da equipe: Jrue Holiday e um dos melhores jogadores da liga, Anthony Davis. Com uma continuação do trabalho e com a velocidade do basquete em transição, prevejo o Pelicans brigando fortemente por vaga nos playoffs e podendo conseguir até uma quinta colocação na conferência. Tudo dependerá de como Davis e Holiday irão jogar nos dois lados da quadra. Na temporada passada, ambos foram escolhidos para o time ideal defensivo da liga”.

Oklahoma City Thunder (@BrasilThunder):

Após uma temporada em que muita expectativa foi posta sobre o time que contaria com três estrelas (Westbrook, George e Carmelo) e que a decepção foi maior ainda, o Thunder vem para a temporada 2018-19 buscando se recuperar da eliminação precoce para Utah no Playoffs passado. Motivados pela permanência de Paul George e pelo fortalecimento do banco, que sempre foi problema para o time, a equipe de Oklahoma busca finalmente o sucesso. Dificilmente o time chegará às finais da conferencia, visto que Warriors e Rockets são as duas potências não só do Oeste, mas da liga inteira. Porém, conseguindo formar sua identidade, o time pode dar trabalho e moldar algo sólido para quem sabe, receber mais uma vez Kevin Durant na temporada que vem, cujo o próprio será *free agent, e aí sim, voltar para a conversa de campeão.

*Free Agent é o jogador que se encontra sem contrato com nenhum clube. O jogador assim, fica livre para ser negociar com qualquer time da liga.

Minnesota Timberwolves (@TimberwolvesBr): Gabriel Cruz, 19 anos

“Um time que estava em reconstrução, sofreu um baque nessa off-season: Jimmy Butler, a estrela do time, pediu para ser trocado. Resta à equipe duas opções: começar uma nova reconstrução ou buscar algo maior com os jogadores que vão vir na troca pelo Butler. Serve-se de consolo para os torcedores, Karl-Anthony Towns acertou a renovação de contrato por mais cinco temporadas com a equipe de Minneapolis.”

Portland TrailBlazers (@BlazersBrasil): Robert Almeida, 30 anos

“O Blazers nessa temporada mantém sua meta de Playoffs, tendo conquistado esse objetivo nos últimos anos, sendo terceiro colocado na Conferência Oeste em 2018. A equipe busca se reagrupar após a surpreendente *varrida sofrida contra os Pelicans, quando as deficiências do elenco foram expostas. A extrema dependência de seus armadores Lillard e McCollum deixou claro que faltavam arremessadores de perímetro confiáveis que pudessem expandir o espaçamento de quadra, para os próprios atuarem nas jogadas individuais e de bloqueios. O diretor geral Neil Olshey foi buscar atletas com porcentagem alta de três pontos, Seth Curry e Nick Staukas, além do calouro Gary Trent JR, para ajudar nesta questão. O problema é que ainda falta mais uma grande estrela para diminuir a sobrecarga em cima de Dame e CJ, e embora a franquia tenha tentado, esse reforço de peso ainda não veio. A expectativa é que a equipe continue competitiva na briga do Oeste e conquiste uma vaga nos Playoffs, os reforços devem ajudar, porém a falta de uma estrela que complete o “Big 3” com Lillard e McCollum deve mais uma vez impedir um avanço agudo nos Playoffs.”

*O termo “varrida” no basquete se dá quando um time vence o outro na fase de mata mata de forma invicta.

Denver Nuggets (@Nuggets_Brasil): Geisson Pereira Miranda, 23 anos

“Apesar das poucas mudanças no elenco da temporada passada pra essa, creio que a expectativa pro Denver Nuggets seja a melhor possível. Com nossos principais jogadores saudáveis, é difícil imaginar que ficaremos de fora dos playoffs como foi na temporada passada. Nikola Jokic e Jamal Murray evoluíram mais e Gary Harris está cada vez mais sólido. Ficar entre os 8 melhores da conferência é quase obrigação.”

Utah Jazz (@JazzNationBr): Leonardo Kertly, 37 anos

“A expectativa para essa temporada é exatamente oposta à última, quando o time entrou desacreditado por causa da perda de Hayward. Apesar de que, mesmo sem ele, a torcida sempre acreditou no time, já a imprensa e os outros times não. Porém, nessa temporada, todos esperam muito do Jazz. O time vem sendo cotado para ficar entre os melhores da conferência pela maioria das pessoas e imprensa. Todos sabem agora do talento de Gobert e Snyder. Rubio se encaixou muito bem no time. E é claro, temos ele, a sensação da última temporada Donovan ‘Spida’ Mitchell! Por ser um time jovem, acredito que haverá grande progresso em relação à temporada passada. Aposto em mais de 50 vitórias e no Jazz em terceiro lugar na Conferência Oeste. E se os Rockets não encaixarem com o Carmelo, quem sabe não dá pra morder um segundo lugar?”

Comentários gerais sobre a conferência:

NBAdeBoteco (@nbadeboteco) – Lucas César, 25 anos

“Ah, a tão badalada Conferência Oeste! Lar de muitos dos melhores times da liga, no momento. Lar do todo poderoso Golden State Warriors, que vem para mais um título. Afinal, a quem queremos enganar? Entretanto, não é só de Stephen Curry e cia que vive a NBA.  O que faz essa conferência tão especial atualmente? Sem dúvidas, a concentração de estrelas e bom planejamento dos times. Ora, quase todos os melhores jogadores da NBA jogam no Oeste. Falando nisso, eis a grande novidade desse ano: LeBron James vestirá a camisa do Los Angeles Lakers. É preciso, conduto, estabelecer, para fins didáticos, diferentes patamares entre as equipes.

Em primeiro lugar temos o atual campeão Golden State Warriors, seguido pelo Houston Rockets que recrutaram Carmelo Anthony e farão de tudo para tirar essa hegemonia do time da Bay Area. Logo abaixo, costumo colocar os times que estão quase lá: O muito bem treinado Utah Jazz e o Oklahoma City Thunder. Descemos um pouco e encontramos três times: Denver Nuggets, San Antonio Spurs. e por fim, temos o Anthony Davis basquetebol clube, também chamado New Orleans Pelicans. Aqui temos uma situação peculiar, na qual vou chamar de limbo, ou seja, não estão nem lá, nem cá. São elas: Memphis Grizzlies e Minnesota Timberwolves. Já o Portland Trail Blazers vem com desconfiança. Reservo um tópico pra falar dos dois candidatos a surpresa desse ano: Los Angeles Clippers, e o Dallas Mavericks, que ganhou o melhor jogador europeu e fortíssimo candidato a calouro do ano, Luka Doncic. Por fim, temos o Sacramento Kings e Phoenix Suns que serão melhores esse ano, mas ainda assim amargarão a lanterna do Oeste.

Mas e o Los Angeles Lakers? Eu te respondo na melhor maneira Walter Casagrande Jr: num sei! É fato que terá o melhor jogador de basquete da atualidade, mas, por outro lado, fez contratações duvidosas. É muito ‘’pode ser’’ e pouco ‘’já é realidade’’. Por essa razão, esse time é a grande incógnita da temporada. Na melhor das hipóteses, fica na 5 colocação, o que já é um enorme feito”