Jornalismo em meios digitais: newsletter, checagem e investigação

Foto: Acervo Pessoal
Cristina Tardáguila, Pedro Dória e Ruben Berta: discussão sobre a mídia nativa digital/ Foto: Acervo Pessoal

Reportagem de Cecília Santos

Fazer jornalismo em meios digitais é um exercício constante de criatividade, afirma Cristina Tardáguila, fundadora da Agência Lupa, de fact-checking. Ela é uma das convidadas do último dia (10/11) da 4ª Semana de Jornalismo da ESPM Rio. Das 9h às 11h, a mesa “Mídia Nativa Digital” contará com a presença, além de Cristina, de Pedro Dória, da newsletter Canal Meio, e Ruben Berta, do The Intercept Brasil. O evento, aberto ao público, será realizado no auditório da faculdade (Rua do Rosário, 90).

Cristina é a fundadora da primeira agência de fact-checking do país e  já passou pelos jornais “O Globo”, “Folha de São Paulo” e pela revista “Piauí”. No ano passado, apresentou um TEDx sobre notícias falsas e foi finalista do “Prêmio Comunique-se” na categoria jornalista empreendedor. A Lupa foi uma das dez finalistas do “Prêmio Gabriel García Márquez de Jornalismo”, com o “tuitaço” realizado durante a votação do impeachment de Dilma Rousseff, em que as fichas com o passado dos deputados eram divulgadas voto a voto. Segundo ela, para trabalhar com jornalismo na internet, não basta apenas estar conectado às mídias sociais. “Precisa também de um bom caderninho de telefones para obter apoio de especialistas, conseguir o outro lado da história, além da disposição de ir para a rua. Nem toda checagem se resolve na redação”, explica.

Pedro Dória, além de ser editor do Meio, uma newsletter diária que busca informar os assinantes em oito minutos, é colunista de “O Globo”, “O Estado de S. Paulo” e da CBN. Foi vencedor do Prêmio Comunique-se na categoria de melhor jornalista brasileiro de tecnologia em 2015, do Prêmio Esso de Melhor Contribuição à Imprensa em 2012, do Prêmio Caixa de Reportagem Social, do Bobs (conferido pela rede alemã Deutsche Welle) e do Best Blogs Brazil, na categoria política. Também esteve entre os fundadores dos sites No. e NoMínimo. Além disso, é autor de sete livros.

Ruben Berta, editor e repórter do The Intercept Brasil, site dedicado ao jornalismo investigativo. é o terceiro integrante da mesa. Ele foi repórter do jornal “O Globo” por 17 anos, onde passou pelas editorias Rio, Nacional e Especial.  “No meio digital, podemos fazer apostas bem específicas para a internet , como um gráfico que montamos para que o leitor pudesse acompanhar em tempo real a relação entre a liberação de emendas para os parlamentares  e seus respectivos votos na primeira denúncia contra o presidente Temer. Na segunda denúncia, fizemos um vídeo específico para as redes, detalhando como se formou a “pizza” que culminou com o arquivamento da denúncia no Congresso”, conta.

O jornalista também foi finalista de duas edições do Prêmio Esso de Jornalismo e vencedor do Prêmio Imprensa Embratel em 2006. Além disso, escreve desde o início deste ano sobre administração pública em seu blog, o “Ruben Berta em alerta”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *