Fã de games? Veja o que rolou na Brasil Game Show

De games como FIFA 18 e Assassins Creed Origins, passando pelos e-sports (jogos eletrônicos) e chegando até os indies, a Brasil Game Show oferece um cardápio para qualquer amante de jogos e tecnologia. A décima edição do evento ocorreu durante os dias 11 e 15 de outubro, em São Paulo, na Expo Center Norte, e reuniu fãs que puderam experimentar os últimos lançamentos, conhecer de perto seus ídolos, acompanhar campeonatos ao vivo, entre outras atividades disponíveis no evento.

Uma das grandes atrações desta edição, sem sombra de dúvidas, foi a participação do diretor, designer e roteirista Hideo Kojima, uma figura icônica do mercado de jogos e internacionalmente conhecido pela sua franquia Metal Gear. Vencedor de diversos prêmios durante seus 54 anos, Kojima foi vice-presidente da Konami Computer Entertainment Japan e hoje é o diretor-executivo e chefe de estúdio da sua própria produtora, a Kojima Productions.

 

Último jogo escrito e dirigido por Kojima, Metal Gear Solid V, ainda pela Konami

 

Durante os três primeiros dias de evento, Kojima participou de diversos painéis e tirou fotos com os fãs. No dia 13, recebeu o prêmio “Lifetime Achievement Award” e foi o primeiro a deixar a sua marca na recém-criada Wall of Fame, marcando os moldes da sua mão em cimento, eternizando a sua participação na BGS.

 

Hideo Kojima deixando a marca de suas mãos no Wall of Fame da BGS

 

Em todos os dias em que participou da BGS, Kojima respondeu a perguntas selecionadas do público. Ao ser questionado sobre o cancelamento do jogo PT, que seria o sucessor de Silent Hills, e se ainda pretende fazer um jogo de terror, Kojima respondeu que sim. Contudo, pretende trabalhar em um jogo de terror que, segundo suas palavras, faça as pessoas se “borrarem de medo”. Também ao responder a uma pergunta sobre as diferenças entre as indústrias cinematográfica e a de games, o diretor disse que, antigamente, essa diferença era gritante, mas, atualmente, acredita que a união dessas duas mídias possa criar um novo tipo de entretenimento para o público, e que, mesmo estando totalmente focado no desenvolvimento do seu atual jogo, Death Stranding, pretende, sim, ser diretor de um filme no futuro.

Além de Kojima, outros grandes nomes da indústria dos games participaram da feira: Nolan Bushnell, criador do Atari; Ed Boon, criador do Mortal Kombat e diretor de Injustice; e Brendan Greene, criador do jogo PlayerUnknown’s Battlegrounds.

As principais produtoras, empresas e marcas de jogos e tecnologias marcaram presença no evento. Playstation 4, Xbox, Ubisoft, Saraiva, Activision, Warner Bros e diversas outras tiveram espaço na feira, cada uma com atividades diferentes, desde a possibilidade de testar jogos recém-lançados e que ainda estão por lançar a participar de mini torneios com a chance de ganhar prêmios no final.

 

Fãs testando os novos FIFA 18 e PES 18

 

Outro estande bastante visado pelo público foi o da Twitch. A Twitch é uma das plataformas de streaming mais famosas do mundo, que possibilita a uma pessoa transmitir e comentar ao vivo praticamente qualquer jogo. Jogadores e criadores de conteúdo dos mais famosos jogos eletrônicos como League of Legends e Counter Strike faziam sessão de fotos com os fãs e tinham um espaço vip para colocar a conversa em dia.

 

Estande da Twitch na BGS 2017

 

Felipe Noronha, conhecido como “Yoda”, foi um jogador profissional de League of Legends e passou por diversos times como CNB e Red Canids, mas decidiu abandonar a vida competitiva para virar um criador de conteúdo, e hoje é um dos ícones do League of Legends no Brasil e alcança números recordes de espectadores nas suas transmissões. O League of Legends é o jogo que possui a maior média de visualizações do canal de streaming.

 

Felipe Noronha, parceiro e streamer da Twitch

 

Os times brasileiros, mesmo tendo uma torcida muito forte no LoL, ainda não são páreos para times estrangeiros, seja em qualidade de jogadores ou em organização e estrutura do esporte. Ao ser questionado sobre o que falta para o cenário brasileiro crescer, Yoda diz que uma maior ajuda do governo é importante, mas não é tudo.

 

 

Para os pequenos desenvolvedores de jogos, a BGS é uma oportunidade de ouro para expor seus trabalhos e terem reconhecimento direto do público e da imprensa. Esses produtores ficaram num grande espaço reservado para eles e tiveram o contato direto com os jogadores. São jogos de plataforma, de RPG, realidade virtual, corrida e luta, entre outros.

Orlando Fonseca Junior, Diretor Criativo e CEO da Imgnation, estava presente na BGS com a sua empresa e apresentando seu último game, o Monowheels VR, um jogo de corrida de realidade virtual. Segundo o CEO, a grande dificuldade para pequenos desenvolvedores é se manter vivo com pouca visibilidade e investimento. Orlando disse ainda que a área indie do evento deste ano foi a maior de todas e que vê com otimismo o panorama do mercado de desenvolvimento de jogos no Brasil, com muitos estúdios amadurecendo, lançando jogos e aprendendo cada vez mais.

 

 

Em resumo, a Brasil Game Show é um evento obrigatório para quem é fã de games e quer conhecer antes de todo mundo as novidades do mercado. Claro que a procura é grande e possivelmente você terá que enfrentar filas razoavelmente grandes para jogar alguns títulos mais famosos, mas no final sempre vai valer a pena. Fique ligado! Já marque no calendário aí, porque a BGS 2018 já tem data e local confirmados: 14 a 18 de outubro, novamente no Expo Center Norte, em São Paulo. Não vai perder essa chance né?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *