Como utilizar suas roupas em diferentes estações

A adequação das roupas à mudança de estações não precisa necessariamente gerar um grande aumento no consumo. Com essa ideia, tem ganhado força o conceito de armários cápsulas, que seriam armários pensados e bem produzidos com número reduzido de peças cujas combinações fossem possíveis o ano inteiro. Esse termo surgiu na década de 1970 com a estilista Susie Faux. O objetivo é aproveitar todas as roupas que temos da melhor forma possível para comprar menos produtos em um curto espaço de tempo. Como vivemos em um país onde as variações climáticas não são muito grandes, temos maiores possibilidades de fazer isso do que alguém que more em um país do hemisfério norte. Tudo depende dos acessórios e combinações que vamos usar, então a melhor maneira de sempre ter opções de roupas em climas distintos é apostando em peças-chaves que vão nos ajudar tanto no inverno como no verão.

 

Vestido longo

O vestido longo é uma peça muito usada no verão, mas também pode ser facilmente reutilizada no inverno. “Se combinarmos com uma jaqueta de couro e uma gola de lã, pode ser ótimo nas estações mais frias”, assegura a estudante de moda Nara Bragança. Essa peça é coringa no armário de qualquer mulher e juntamente com acessórios, sapatos e complementos adequados pode servir para diferentes ocasiões e estações. Lilyam Berlim, professora de moda, diz que se o tecido for mais pesado, e não tão levinho quanto os de verão, podem ser tranquilamente reutilizados em dias mais frescos.

 

Ana Clara Mello com vestido longo e jaqueta jeans | Foto: Maria Elisabete Biermann
Ana Clara Mello com vestido longo e jaqueta jeans | Foto: Maria Elisabete Biermann

Short jeans

Se combinado com botas over-the-knee ou sandálias e sapatos com meia alta, é uma boa peça para o inverno. “Sandálias em geral e as do tipo birkenstock também ajudam a sair do óbvio e dar uma pegada mais cool quando combinadas com meia”, diz Nara.A bermuda jeans também pode ser adaptada em diferentes estações tanto para homens quanto para mulheres.

Matheus Castro com bermuda jeans | Foto: Maria Elisabete Biermann
Matheus Castro com bermuda jeans | Foto: Maria Elisabete Biermann

 

Body

Uma febre no verão, possível de estar presente tanto na ida à praia, em um passeio diurno, como em um jantar formal, se combinado com salto, saias longas, calças flair ou peças mais elaboradas. É uma peça que não precisa ficar guardada no inverno. Calças, jaquetas e cachecol ajudam a incrementar o look, mas também a proteger do frio. “O cachecol, além de ser um charme, ajuda a nos manter aquecidas em qualquer temperatura”, conta Nara.

 

Calça jeans

 

Essa é a “peça-chave” do armário de todos.Pode ser usada tanto em ocasiões mais simples quanto naquelas que exijam algo mais elaborado. No verão, independente do calor,é uma escolha feita por homens e mulheres devido à grande diversidade de combinações que é possível fazer com ela. No inverno,é utilizada novamente e pode ser encaixada em diferentes propostas. Para Nara Bragança, é a peça de roupa que não pode faltar no armário de ninguém “nunca sai de moda e é  muito versátil”, afirma.

 

Mateus Vasconcelos com calcça jeans | Foto: Maria Elisabete Biermann
Mateus Vasconcelos com calcça jeans | Foto: Maria Elisabete Biermann

Saia midi

O comprimento midi foi adotado no período da Primeira Guerra Mundial. Devido à maior praticidade necessária para as mulheres naquela época, os modelos longos e pesados não eram bons aliados nos momentos de agilidade e versatilidade. Desde 1915, vestidos na altura das canelas ganharam as ruas. Nessa época, Coco Chanel introduziu o modelo em suas produções e Jean Lavin também fez sucesso com vestidos no tamanho midi. Desde 2010, essa moda voltou a ter notoriedade, mas no verão de 2015 ganhou força e pode ser utilizada em diferentes estações. Para Lilyam, essa peça é ótima para o ano inteiro e, junto a outras mais quentes e sobreposições, pode ficar adequada a qualquer estação. “É uma peça-chave no nosso armário”, diz Nara Bragança. Blusas de manga comprida, meias e sobretudo formam um look ideal para os dias mais frios.

 

Ana Clara Mello com saia midi | Foto:Maria Elisabete Biermann
Ana Clara Mello com saia midi | Foto:Maria Elisabete Biermann

Pantacourt

São um modelo mais curto de calça pantalona, com a altura na metade da canela. Esse estilo de calça tem origem na França, durante a Revolução Francesa. No início do século XX, foi aderida e relacionada a pensamentos feministas. Devido à melhor mobilidade das mulheres, foi peça alvo dos estilistas no início dos anos 1930, sendo fabricada como “saia com uma fenda no meio”. Segundo a professora de moda Lilyam Berlim, se usada com botas e meias finas (coloridas ou grossas) dão um visual descontraído ao look. “Acho uma combinação linda em várias estações”, opina Lilyam.

 

Macaquinhos

São uma versão “summer” das famosas jardineiras e macacões. As mulheres começaram a utilizar os macacões em 1916, durante a Primeira Guerra Mundial, na Inglaterra. Mas ele virou realmente um ícone nos anos 1960, como uma roupa confortável e flexível. Nos anos 1970, foram muito populares entre os jovens e nos movimentos hippies e atualmente compõe o guarda-roupas tanto de homens como mulheres, para as mais diversas situações. Os macaquinhos curtos são uma opção prática e leve no verão que, se combinada com acessórios mais quentes e pesados, podem gerar um look diferente e acessível em estações mais frias. Blusas de manga comprida, botas over-the-knee, sapatos com meia alta, meia calça, lenços e xales são peças complemento para os macaquinhos em diversos momentos.

Ana Clara Mello com macaquinho jeans | Foto: Maria Elisabete Biermann
Ana Clara Mello com macaquinho jeans | Foto: Maria Elisabete Biermann

 

Kimono

No verão, ele é uma opção para dar mais estilo ao look, sendo combinado com vestidos, shorts e saias. No inverno, se acompanhado de peças mais pesadas como calça, blusas de lã, vestidos longos ou macacões, pode ser facilmente reaproveitado e aderido em situações diurnas e noturnas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *