Apps, podcasts e sites ajudam no ensino de língua estrangeira

O avanço tecnológico dos últimos anos propiciou a criação de diversas ferramentas online visando auxiliar no estudo de um novo idioma. Os muitos sites com exercícios e podcasts, disponíveis gratuitamente ou através de serviços de assinatura e os aplicativos para celular, gratuitos ou pagos, vêm atraindo os estudantes de línguas estrangeiras.

 

Duolingo sendo baixado pela Luiza Garcia | Foto: Cecília Santos
Duolingo sendo baixado pela estudante Luiza Garcia | Foto: Cecília Santos

Paulo Roberto Mendonça, professor de francês, acredita que esses recursos são uma ótima ferramenta para chamar a atenção dos jovens para o conteúdo lecionado em sala e podem ser utilizadas “de modo a instigar os alunos ao aprendizado”.  É “um público que já nasceu rodeado por essas tecnologias, que fazem parte de suas vidas”, diz.  Porém, frisa que apenas dispor dessas ferramentas não é o suficiente para o êxito no aprendizado de uma nova língua.

 

Ao se referir à enorme quantidade de recursos disponíveis online, destaca que “quantidade não implica qualidade”. Segundo Paulo, “o professor de língua estrangeira deve ser capaz de selecionar aquilo que realmente pode ser útil segundo a metodologia adotada por ele em sala de aula”, de acordo também com o desenvolvimento dos alunos. Contudo, acha que o uso destes recursos é interessante para estimular a autonomia dos alunos, que podem complementar o estudo de conteúdos abordados nas aulas presenciais, tendo em vista que “cada um aprende à sua maneira e a seu tempo”.

 

Ele também diz que os aplicativos para celular e os sites com essa proposta são boas saídas para as aulas de conversação para quem, após a conclusão de um curso, pretende manter a fluência adquirida. “Os aplicativos de celular ou sites específicos permitem que os estudantes tenham uma liberdade e autonomia incríveis. As novas tecnologias não apenas permitem aprender uma língua estrangeira mais facilmente, mas também tornaram mais agradável e prático a manutenção do conhecimento adquirido.”, resume.

 

A estudante universitária Luiza Garcia é adepta de alguns métodos online de estudo de língua estrangeira. “Meu estudo de coreano é estritamente online, por meio de um site do qual sou assinante. ”, revela. Ela conta que também utiliza os aplicativos Hellotalk e Duolingo como auxílio nos estudos não só do coreano, mas também de línguas nas quais já é fluente, e que sua “fluência escrita e oral se deve muito à possiblidade de conversar com nativos através desse aplicativo (hellotalk)”.

 

De acordo com Luiza, uma das maiores vantagens desses métodos é a praticidade, visto que ela pode estudar um pouco da língua enquanto está em trânsito ou esperando uma consulta médica, por exemplo. Contudo, também acha que, por conta dessa praticidade de poder estudar na hora que quiser, “é comum postergar ou não manter a regularidade no aprendizado”. Portanto, “é necessário disciplina e comprometimento para o ensino ter bons resultados. ”

 

Beth Moraes, professora de inglês, assim como Paulo Roberto Mendonça, diz achar válida e positiva a utilização de qualquer estratégia que “propicie motivação e interesse” durante o aprendizado de outro idioma. Entretanto, conta que a manutenção da fluência deve ser feita através de muita leitura. “Pode ser ficção, mas é fundamental que se leia muito”, recomenda.

 

Apesar de não serem suficientes para o aprendizado de uma nova língua, as ferramentas tecnológicas podem ajudar muito os estrangeiros em viagens a países que não são falantes de suas línguas nativas. A francesa Sidonie Collette, que está fazendo intercâmbio no Rio de Janeiro, conta que, ao chegar ao país, teve muita dificuldade em entender o português. Por conta disso, revela ter usado aplicativos de dicionários em seu celular, como o Word Reference e o Reverso para auxiliá-la na comunicação diária com os brasileiros.

 

 Algumas opções de aplicativos

Hellotalk: aplicativo disponível gratuitamente para Android e iOS. Ao se cadastrar, é necessário escolher sua língua nativa e a língua que se pretende aprender (dentre as 100 disponíveis). Desta forma, o usuário pode conversar com pessoas no idioma que está aprendendo e ensinar sua língua nativa. Além disso, o aplicativo possui algumas ferramentas interessantes para facilitar as conversas, como o corretor automático e a possibilidade de enviar áudios, vídeos e fotos.

Duolingo: também disponível gratuitamente para Android e iOS. No aplicativo, é possível aprender inglês, espanhol, francês, alemão e italiano. Durante o cadastro, é feito um teste de proficiência para definir o nível de conhecimento da língua que se deseja aprender. A partir dessas informações, ele disponibiliza lições em forma de “jogos”, de acordo com o nível de conhecimento do usuário.

Upmind: disponível somente para iOS por enquanto, o aplicativo gratuito promete ensinar 10 palavras por dia em inglês para o usuário através do compartilhamento de imagens e gifs. Até o fim desse ano ele será disponibilizado para Android e serão adicionados recursos em  outras línguas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *